Contacto: +(258) 21 414 189
Contacto

Coordenação para a Mulher no Desenvolvimento

  • Assembleia Geral


    Decorreu no dia 18 de dezembro a Assembleia geral do Fórum Mulher. Este encontro decorreu em sistema Híbrido (virtual e presencial). Está actividade visa a apresentação dos relatórios anuais aos membros do Fórum Mulher. #assembleiaGeral #ForumMulher
  • No âmbito de encerramento dos 16 dias de activismo


    Decorreu ontem, dia 12 de Dezembro, a entrega de 480 Kits a mulheres deslocadas que se encontram no Centro de acolhimento, no distrito de Balama, província de Cabo Delgado. Está actividade è realizada no âmbito de encerramento dos 16 dias de activismo. #forummulher #pinteomundodelaranja #mulherespazesegurança #dias de activismo
  • No âmbito da campanha dos 16 dias de activismo


    Decorre no dia 09 de Dezembro de 2021 a conferência de solidariedade com as mulheres e raparigas deslocadas de Cabo Delgado,
  • Encontro entre o Fórum Mulher e as mulheres parlamentares no âmbito da parceria com a Fundação Friedrich Ebert Stiftung Moçambique.


    Decorre no dia 07 de Dezembro de 2021 o encontro entre o Fórum Mulher e as mulheres parlamentares no âmbito da parceria com a Fundação Friedrich Ebert Stiftung Moçambique. Neste encontro foram abordados muitos temas relacionados a mulheres especialmente sobre os direitos das mulheres, participação Políticas e paz e segurança. […] Ler mais →
  • Campanha dos 16 dias de activismo pelo fim da violência contra as mulheres e raparigas.


Campanhas

Junte-se ao Movimento!

E vamos garantir uma sociedade mais justa e solidária, com igualdade de género, que respeita plenamente os Direitos Humanos das Mulheres

Saber mais

Publicações Recentes

Histórias de Sucesso

  • Era uma vez uma joven chamada Mariamo, que era discriminada pelos colegas pela sua orientação social. Certo dia ela ela foi chamada pelo seu chefe que ele falou de uma oportunidade de continuar os seus estudos numa das melhores universidade de Londres, ela , gostou tanto tanto da ideia e descobriu afinal de contas que o seu chefe não tinha a mesma a opinião que os restantes colegas seus.

  • Ganhei a minha liberdade, por mais de 30 anos fui prisioneira na minha própria casa, no meu próprio corpo. Minha vida, foi roubada por uma norma social, por uma cultura, por uma tradição

  • Sou Lucínia Aliji, sou natural de Inhambane. Eu não nasci deficiente; adquiri esta deficiência aos 3/4 anos; dizem que tive paralisia infantil. Como toda a criança, eu fui à escola, mas no caminho para a minha escola,eu devia passar por casa de uma moça que «gozava» muito comigo. Ela imitava a forma deficiente de eu andar. Isto desanimava-me muito, e quase que desisti de ir à escola.  Para conseguir  ir à escola, tinha de estar acompanhada. Devia ter sempre uma protecção e a minha família apoiou- me muito nisso.Fui para a faculdade e as pessoas  perguntavam-me porque é que eu estudava, se eu não servia para a sociedade, por ser deficiente. (mais…)

  • “Eu me sinto empoderada”. Este é a certeza o que caracteriza Aruquia Paulino depois de passar pelas capacitações e formações levadas a cabo pelo FM. Aruquia é uma rapariga que encontrou no FM a oportunidade de ajudar as raparigas da sua comunidade e fazer diferença na província de Nampula, sua província. (mais…)

Parceiros