Contacto: +(258) 21 414 189
Contacto

Coordenação para a Mulher no Desenvolvimento

  • Deputados argentinos aprovam legalização do aborto:projecto vai para o Senado


    texto de: https://g1.globo.com/mundo/noticia/deputados-argentinos-aprovam-legalizacao-do-aborto-projeto-vai-para-o-senado.ghtml O projecto de lei permite o aborto livre até a 14ª semana de gestação. Actualmente, aborto é permitido apenas em caso de estupro ou risco para a vida da mulher. A Câmara de Deputados da Argentina aprovou na passada quinta-feira (14) um projeto de lei que prevê a legalização do […] Ler mais →
  • “25 Anos inspirando mulheres e raparigas para um mundo melhor”


    O Fórum Mulher coordenação para a mulher no desenvolvimento lançou na passada sexta-feira, 5 de Maio, a campanha das comemorações dos 25 anos do Fórum Mulher. A campanha foi lançada durante a Assembleia Geral dos Membros, um evento anual,  que decorreu no hote Cardoso, em Maputo. A Assembleia é um […] Ler mais →
  • FÓRUM MULHER PROMOVE ENCONTRO DE HARMONIZAÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES AO PROJECTO DE REVISÃO DA LEI DE SUCESSÕES E DA LEI DA FAMÍLIA


    Iniciou na manhã de ontem , 15 de Abril, em Bilene, província de Gaza, o encontro Nacional de Harmonização das Contribuições da Sociedade Civil sobre o Projecto de Revisão da lei de Sucessões e da lei da Família. O retiro que termina na tarde de hoje, 16 de Abril,  junta […] Ler mais →
  • Activistas sociais exigem justiça e liberdade de expressão


    O Fórum Mulher juntou-se a várias organizações defensoras dos Direitos Humanos, em Nova Iorque, durante a reunião de CSW, numa acção de solidariedade pela morte de Marielle Franco. O grupo exigia justiça, responsabilização dos culpados e o fim de intimidação às feministas e defensoras da democracia.
  • Marcha Mundial das Mulheres Moçambicanas promove debate sobre Mobilidade Pública e Género


    Cerca de 34 pessoas de várias organizações da sociedade civil e instituições públicas participaram  num debate sobre mobilidade pública e género que se realizou no dia 15 de Março de 2018, no Centro Cultural Franco-Moçambicano, em Maputo.

Campanhas

Junte-se ao Movimento!

E vamos garantir uma sociedade mais justa e solidária, com igualdade de género, que respeita plenamente os Direitos Humanos das Mulheres

Saber mais

Publicações Recentes

Histórias de Sucesso

  • Era uma vez uma joven chamada Mariamo, que era discriminada pelos colegas pela sua orientação social. Certo dia ela ela foi chamada pelo seu chefe que ele falou de uma oportunidade de continuar os seus estudos numa das melhores universidade de Londres, ela , gostou tanto tanto da ideia e descobriu afinal de contas que o seu chefe não tinha a mesma a opinião que os restantes colegas seus.

  • Albertina Artur Luís é uma das beneficiárias das capacitações do Fórum Mulher no distrito de Mocuba, província da Zambézia. As formações pelas quais Albertina passou geraram grandes mudanças na sua vida e hoje considera-se uma mulher empoderada. “Estas formações ajudaram- me a ser emancipada, senti-me empoderada porque, para mim, empoderamento não é dar dinheiro.  O conhecimento é o principal poder que o ser humano devia possuir; melhorei a capacidade da minha gestão humana; percebi que estava sob uma grave situação de violência, então decidi separar-me para conseguir continuar a viver, ter saúde, vida e estudar e, graças a Deus consegui licenciar-me me Administração Pública e ter dois pedaços de terra”, explica. (mais…)

  • Sou Lucínia Aliji, sou natural de Inhambane. Eu não nasci deficiente; adquiri esta deficiência aos 3/4 anos; dizem que tive paralisia infantil. Como toda a criança, eu fui à escola, mas no caminho para a minha escola,eu devia passar por casa de uma moça que «gozava» muito comigo. Ela imitava a forma deficiente de eu andar. Isto desanimava-me muito, e quase que desisti de ir à escola.  Para conseguir  ir à escola, tinha de estar acompanhada. Devia ter sempre uma protecção e a minha família apoiou- me muito nisso.Fui para a faculdade e as pessoas  perguntavam-me porque é que eu estudava, se eu não servia para a sociedade, por ser deficiente. (mais…)

  • “O Fórum Mulher me ensinou a ser uma líder, eu me sinto uma líder”. Este é o sentimento de Catarina Gaspar, natural de Nampula e activista a mais de 10 anos.

    Catarina beneficiou de acções formativas, palestras e conferências organizadas pelo Fórum Mulher. A mulher de 43 anos entrou no activismo através da sua mãe, membra da associação AMR de Nampula, organização que também é membro do Fórum Mulher. As acções formativas do Fórum Mulher geraram mudanças que até hoje Catrina se lembra. (mais…)

Parceiros